Homem foi multado em 5 mil Euros por manter gato selvagem como pet 

Por 21/03/2021
Homem foi multado em 5 mil Euros por manter gato selvagem como pet 
COMPARTILHE Curiosidades no Whats

Muitas pessoas já cometeram erros na hora de adotar um bichinho. Por outro lado, há outros que fazem com consciência. Nesse caso, por exemplo, um homem foi multado em 5 mil Euros por manter como bichinho de estimação um gato selvagem. O caso foi denunciado após vizinhos verem o animal pela janela. 

Na Grã-Bretanha, os servais não podem ser obtidos como pets. Trata-se de predadores rápidos, perigosos e selvagens. São felinos típicos da África Subsaariana. Para se ter um serval em casa, por lá, é preciso obter uma licença especial e realizar uma importação legalizada. Mas esse não foi o caso. 

Em resumo, o indivíduo, James Brown, comprou o gato serval de uma empresa russa. Ele fez de forma ilegal, sem licença. Há uma lei que visa evitar animais domésticos perigosos sem autorização correta. O serval pode correr a mais de 40 km/h, é forte e ágil. 

Por se tratar de um felino perigoso, só criadores com ambientes dedicados e com aval do governo podem importar. Sob a Lei de Animais Selvagens Perigosos, portanto, Brown foi multado em 5 mil Euros. E não é só isso, pois o animal foi recolhido. Esse, sem dúvida, foi o bichinho mais caro que ele já teve. 

Homem foi multado por obter e criar ilegalmente um animal proibido 

Homem foi multado gato selvagem

(SWNS)

Há variações do serval, quando cruzado com gato doméstico, por exemplo, quer são considerados animais de estimação. Mesmo esses precisam de autorização em determinados países. O serval em si, é considerado um animal silvestre, sendo assim, não pode ser mantido em casa. 

É como se uma pessoa encomendasse um tigre e o criasse como gatinho. Claro que as proporções são totalmente diferentes, mas é só um exemplo. Um serval é um carnívoro, como todos os felinos. Mas, alguns deles, como os domésticos, podem ser alimentados com ração. 

Um felino selvagem demanda cuidados diferentes, com relação a gatos domésticos. Espaço para correr, alimentação, cuidados com relação a crianças e muito mais. Nesse caso, o bicho ficava em uma casa, com um gatinho mesmo. Os vizinhos acharam estranho e chamaram a polícia. 

Se um serval adulto puro foge, por exemplo, pode ser um perigo aos animais e pessoas da região. E sabemos que mesmo gatos comuns costumam dar suas escapadas. Sendo assim, imagine um gatão acostumado a viver livre e tentando sair da casa o tempo todo. 

Vida de gato comum 

Esse serval, na verdade, é uma fêmea. Ela tinha ganhado o nome de Zena. É um animal alto, comprido, ágil e sempre em busca de presas. Pode ser amável com os donos, mas o temperamento é difícil de prever, já que não é um gato. Ocaso é de Balham, no sul de Londres.  

Um dia, Zena estava na janela da casa, olhando para fora. Os vizinhos viram, acharam estranho e acionaram as autoridades. Nos relatos, afirmaram que temiam por seus próprios gatos e cachorros, pois um bicho daquele tamanho poderia ser perigos. Em primeiro lugar, pensaram na segurança dos naimais menores, e estavam certos.  

Um serval teria cachorrinhos e gatinhos como presas se escapasse. O Conselho de Wandsworth foi acionado após uma apelação do dono. Brown entrou em contato com a prefeitura para saber como obter uma licença que legalizava a situação de Zena. Ele queria deixar tudo de acordo com a lei, pois já tinha recebido uma salgada intimação. 

Mas ele acabou desistindo. Quando foi contatado pelos oficiais, Brown disse que não era mais do dono de Zena e que estava de mudança. Ou seja, a situação com os vizinhos ficou insustentável. Só que essa história ainda não acabou, já que o tal criador ilegal seguiu vacilando. 

Homem foi multado por obter animal ilegal e reincidiu no crime 

Homem foi multado serval

(SWNS)

Seis meses depois da mudança de Brown, outro caso parecido foi registrado no sudoeste de Londres, em Roehampton. Moradores viram um gato diferente na janela de uma casa. Quando as autoridades foram até o local… adivinhe quem era o morador. Isso mesmo, era Brown. 

Questionado sobre a reincidência, ele disse que, dessa vez, o gato não era perigoso como um serval. Portanto, era outro animal, que também não podia ficar ali. O mandaram para uma instalação de vida selvagem. Certamente é um cara que queria muito começar uma carreira de criação, ou apenas ter bichos ilegais mesmo. 

Ele afirmou que, desde 2019, tentava obter licença para ter os gatos selvagens. Disse também, que só estava criando o serval, porque o dono original estava tentando obter licença para mantê-lo. O apoio de Brown à empresa russa que mandava os gatos ilegalmente ao Reino Unido pegou mal para ele, por outro lado. 

Homem foi multado euros

(SWNS)

Ele não compareceu às entrevistas com os investigadores do Conselho e não respondeu a uma intimação para comparecer ao tribunal. Brown recebeu acusação de manter um animal selvagem perigoso sem licença e condenado em sua ausência. Como faltou na audiência para se defender, em síntese, não se defendeu, e a condenação se consolidou.

Condenação 

Após tudo isso, veio a punição em dinheiro. A multa veio para o homem, de fato, após essa resolução. Cheques emitidos e um chip encontrado no pescoço do serval mostravam que ele tinha sido obtido de forma ilegal. 

O homem foi mutado em 1.000 Euros. Os custos processuais, em resumo, ficaram em mais 4.000 euros e ainda pagou cerca de 180 Euros como sobretaxa envolvendo pessoas afetadas por seus atos.  

Além de tudo isso, em conclusão, Brown não poderá ter nenhum animal selvagem por dois anos, seja ele legalizado ou não. Enfim, não deve ter valido a pena toda essa bagunça. 

Mais curiosidades: 

Ele vive na zona nuclear de Fukushima para cuidar de gatos abandonados 

Mulher transforma casa em santuário para 26 animais deficientes adotados 

Família faz de tudo para salvar gatinho intersexo sem genitais 

COMPARTILHE Curiosidades no Whats
Gravatar
Jornalista, repórter, produtor, diretor, youtuber, redator, escritor... e gente boa!
Está matéria tem 0 comentários. Seja o primeiro!

Fale o que Você Pensa

*
*