Família faz de tudo para salvar gatinho intersexo sem genitais 

Por 20/03/2021
Família faz de tudo para salvar gatinho intersexo sem genitais 
COMPARTILHE Curiosidades no Whats

A história de Harry, um filhote lindo e guerreiro, mostra a força de vontade dele e de quem o ama. A família faz de tudo para garantir que ele vença os desafios. Foi criada, inclusive, uma campanha de arrecadação para o tratamento. É uma condição muito delicada, que exige compreensão e, claro, cuidados especiais. 

Harry nasceu de uma ninhada com quatro bebês. A mãe dele, Luna, é a gata da família Heal. Nascido em um ambiente de amor e alegria, as coisas ficaram um pouco complicadas para ele. Os donos perceberam que havia algo fora do comum com Harry. Mas não desistiriam dele, de forma alguma. 

Família faz de tudo para salvar gatinho

(Lauren Heal / SWNS)

O gatinho nasceu sem genitais definidos, sendo assim, não tinha um gênero definido. Não se sabia se ele era menino ou menina. Os órgãos sexuais dele foram definidos como “um buraco aberto”, pelos veterinários. Acredita-se que seja macho, pois as cores e padrões de pelo dele são raros em fêmeas. 

Família faz de tudo para dar qualidade de vida a Harry 

Após algum tempo de investigações, os veterinários definiram que ele é um gato intersexo. Foi recomendado que fosse abatido, pois essa condição poderia causar problemas futuros. A falta de órgão sexual desenvolvido poderia, por exemplo, resultar em infecções para urinar e defecar. 

A dona dele, Lauren, porém, nem sequer cogitou sacrificar o filhote. Para justificar a insistência, ela diz que acompanha Harry todos os dias e o observa. Sendo assim, garante que não há nada que justifique acabar com aquela pequena vida. Segundo Lauren, ele não sofre, não reclama e parece um gatinho totalmente normal. 

Nos apelos da jovem humana, de 21 anos, Harry é um bebê alegre, brincalhão e amoroso. Portanto, se não houver algo, de fato, sério e que traga sofrimentos, ele merece viver. O próximo passo, em resumo, foi levar Harry a outro veterinário, para obter uma segunda opinião. 

Harry, o gatinho sem genitais, vai precisar de muito mais atenção 

Família faz de tudo para gatinho

(Lauren Heal / SWNS)

O veterinário afirmou que havia boas chances para uma vida tranquila para Harry. Mas, para isso, seria necessária uma cirurgia delicada e complexa, além de cara. O procedimento traria alterações anatômicas que evitariam infecções e dificuldades para evacuar. Mas, tudo isso, ficaria em cerce de mil Euros.  

Lauren tirou dos bolsos o que podia, mas não era suficiente. Foi então que se iniciou uma campanha online para arrecadar fundos e salvar Harry. Outra coisa que foi definida, é que não tinha certeza se Harry era mesmo intersexo. A ausência de um órgão genital dificultava o diagnóstico. Mas havia algo que intrigava e preocupava. 

Havia uma saliência na barriguinha de Harry. Isso poderia indicar que algum órgão tinha se desenvolvido de forma incorreta. Talvez até mesmo fosse o órgão genital, preso na barriga. Havia também a possibilidade de que algo se desenvolvesse conforme o gatinho crescia. Mas, para isso, precisariam encontrar algum resquício de genitais. 

Procedimento complexo 

gatinho sem genitais

(Lauren Heal / SWNS)

No lugar onde deveria haver algo, só havia um buraquinho bastante aberto. Seria muito fácil obter infecções no local daquela forma. Segundo um porta-voz da Cats Protection, através de entrevista ao site Metro, afirmou que a ocorrência de gatos intersexo é rara. 

“Pode surgir através do mosaicismo, que é quando as células de um gatinho se dividem de maneira incomum enquanto o gatinho é um embrião em crescimento. Esse mosaicismo pode resultar em um gato com órgãos reprodutivos e genitais masculinos ou femininos, ou um par de órgãos reprodutivos e genitais mistos. 

Se um gato é intersexo, normalmente só é descoberto durante uma inspeção veterinária muito rigorosa, mais frequentemente, durante a castração”. 

Sendo assim, pode ser que o caso de Harry nem seja esse. Pode ser uma condição ainda mais complicada e, talvez, inédita. Casos de gatos intersexo podem ser identificados com animais já adultos, pois não apresentam nada de diferente fisicamente. Por outro lado, no caso de Harry, há algo bem claro. 

Futuro incerto, mas família faz tudo por ele

gatinho intersexo

(Lauren Heal / SWNS)

Para a família, ele já se tornou apenas Harry. Ou seja, o nome dado já faz parte do dia a dia e isso não mudará. Mesmo se descobrirem, por exemplo, que se trata de uma fêmea, ela será uma fêmea chamada Harry. Não se sabe ao certo como será o futuro do gatinho.  Todos estão fazendo o possível para garantir que ele fique bem. 

Como não podem definir com precisão o que está havendo, não há garantias de que ele ficará bem. Se exames concluírem que ele não conseguirá viver sem sofrimento, infelizmente, precisará ser colocado para dormir. Mas, se constatarem que o quadro é reversível, e se a campanha de doações alcançar valores suficientes, tudo dará certo. 

Muitas pessoas se solidarizaram com a luta de Harry e da família. Por esse motivo, há possibilidade de que consigam arcar com os custos dos exames e, se for o caso, das cirurgias. O caso segue sob observação e torcemos para que o final seja feliz. Foram tão longe, seria até injusto que não encontrassem uma solução. 

Intersexo 

Família faz de tudo salvar gatinho

(Lauren Heal / SWNS)

Acontece quando uma pessoa ou animal desenvolve características sexuais de ambos os gêneros ou de nenhum deles. É, em resumo, como se o acometido fosse tanto homem quanto mulher, ou nem homem e nem mulher. É algo que acontece mais com pessoas do que com animais. 

Não é a mesma coisa que ser hermafrodita ou transgênero, mas algumas pessoas intersexo podem ser transgênero. Enfim, é uma questão extremamente delicada e complexa. Há diversas definições sobre condições variadas envolvendo sexualidade ou gênero. Tentar entender da melhor forma é importante para respeitar e compreender a todos. 

Mais curiosidades: 

Curiosidades do mundo: 10 fatos mais curiosos do mundo 

Sonhar com cachorro: Os significados por trás dos sonhos com cachorros 

Acrofobia: Conheça um dos graus mais graves do medo de altura 

COMPARTILHE Curiosidades no Whats
Gravatar
Jornalista, repórter, produtor, diretor, youtuber, redator, escritor... e gente boa!
Está matéria tem 0 comentários. Seja o primeiro!

Fale o que Você Pensa

*
*