Cães infectados com raiva são mortos e consumidos em restaurantes no Camboja

Por 05/02/2020
Cães infectados com raiva são mortos e consumidos em restaurantes no Camboja
COMPARTILHE Curiosidades no Whats

De acordo com informações do portal de notícias internacional Mirror, milhares de cães infectados com raiva estão sendo abatidos e a carne está sendo comercializada no Camboja. O país asiático é alvo de uma investigação jornalística e de uma organização de proteção animal.

Maus-tratos antes da morte – Foto: Aaron Gekoski

Mirror também acompanhou o processo cruel de abate dos animais. Em um galpão nos arredores da capital, Phnom Penh, os cachorros são mantidos em gaiolas apertadas, em situação de maus-tratos.

Eles saem das gaiolas para enormes banheiras de concreto chamadas de ‘poços de afogamento’, onde são abatidos de forma assustadora.

Organização de proteção animal provou que os abatedouros de cães existem

A organização Four Paws, que lutas pelos direitos dos animais, encontrou vários abatedouros parecidos na região. O representante, Matt Backhouse, visitou alguns dos terríveis lugares com o fotojornalista Aaron Gekoski.

“Venho cobrindo histórias de conflitos entre humanos e animais há mais de uma década, mas essa é uma das tarefas mais difíceis em que já trabalhei”, disse Gekoski em seu relato. Segundo ele, nem um roteirista de ficção conseguiria criar algo tão perturbador.

Apenas na capital do Camboja, há mais de 100 restaurantes que servem carne de cachorro. E novos são abertos o tempo todo. Segundo informações da Four Paws, o país consome entre dois e três milhões de cães anualmente.

A demanda é tão alta, que há relatos de famílias que vendem os animais de estimação. Os cães das ruas também são retirados e usados pelos restaurantes. Os métodos de captura também são cruéis e machucam os cachorros.

Cães são armazenados com crueldade, abatidos e consumidos em restaurantes

Os animais capturados nas ruas são colocados em gaiolas apertadas, com outros. Muitos morrem durante o transporte aos abatedouros, segundo a Fowr Paws.

E a coisa fica ainda mais assustadora, acredite!

Os pênis de cães pretos são usados para fazer pulseiras, pois no país a crença é de que afastam energia negativa. Os rabos e as cabeças dos cachorros são iguarias no Camboja.

A cultura está contaminada com coisas assim, e até a ciência. Lá, alguns médicos recomendam o consumo de carne de cachorro para melhorar circulação e cicatrização de pacientes. Grávidas são incentivadas a comer cães, por exemplo.

Leia também:

Mulher afoga cachorro na banheira por ele ‘latir demais’

380 gatos foram resgatados em situação de maus-tratos em Ponta Grossa (PR)

Gato persa, saiba tudo sobre essa incrível raça

Há mais de 100 restaurantes que servem carne de cachorro na capital do Camboja – Foto: Aaron Gekoski

A veterinária Katherine Polak, entrevistada pelo Mirror, e que conhece a realidade cambojana, afirma que os benefícios da carne de cachorro são questionáveis. De acordo com ela, a raiva é uma questão de emergência pública no país. A doença mata 800 pessoas por ano por lá.

“O comércio de carne de cachorro incentiva a matança e o consumo de cães potencialmente infectados pela raiva. Em um estudo, 200 cães foram testados e quase 50% deles apresentaram resultados positivos”, afirmou Polak.

Em conclusão, a veterinária disse que há relatos publicados de pessoas que morreram pela raiva após consumir carne de cachorro.

COMPARTILHE Curiosidades no Whats
Gravatar
Redator e Analista.
Está matéria tem 0 comentários. Seja o primeiro!

Fale o que Você Pensa

*
*